sexta-feira, 12 de julho de 2013

POLIHIDRÂMNIO X DIABETES GESTACIONAL

Aii...
Infelizmente a taxa de glicose no meu sangue está alterada, por isso, o aumento de líquido amniótico :(
E tudo culpa minha - como eu não estava ganhando muito peso, ganhei 11kg, não acho que é muito, aliás eu  pensava que era normal - estava comendo tudooo.... principalmente doce, que é o que o bebê gosta muito.... é sério! Quando eu como doce, ele fica doidinho, pulando, pulando, chutando, dando cabeçadas, cotoveladas, murros, kkk... coisa q toda mamãe boba adora, neah???
Mas o resultado foi esse ai: 

  1. Aumento de liquido amniótico (ILA 20,4cm);
  2. Crescimento e Alto peso do bebê;
  3. Aumento de glicose no sangue:
    1. Resultado do exame:
      1. Jejum: 96.0mg% __________________ até: 95.0mg%
      2. 60 min.: 157.0mg% _________________até: 180.0mg% 
      3. 120 min.: 168.0mg% ________________até: 155.0mg%

Hoje fui na nutricionista e terei que fazer uma dieta controlada, para a vida e a saúde do meu filho, que depende inteiramente de mim.



Publicado em Gestação de risco  por: Jefferson
 “O único grande problema da comunicação, é a ilusão de que ela foi alcançada.” – Bernard Shaw
O aumento de líquido amniótico (hidrâmnio ou polihidrâmnio) preocupa menos que a diminuição dele (oligohidrâmnio). Há vários fatores que podem fazer a quantidade de água aumentar durante a gestação.
Pode ser um aumento idiopático, ou seja, sem causa aparente e que ocorre de forma transitória na gravidez e é surpreendido no exame de ultrassom e que não representa grande risco para a gestante ou para o feto.
As causas mais comuns e que podem representar algum distúrbio está associada à diabetes, pois faz com que o aporte de açúcar ao feto seja muito grande e isso faz com que ele engorde muito, produza mais líquido pela deglutição e eliminação do líquido.
Outro fator que costuma estar representado pelo aumento de líquido são as obstruções de vias digestivas do feto, notadamente, as obstruções altas (estômago e esôfago), pois faz com que o líquido não seja deglutido pelo feto e há a perda do controle de produção.
De modo geral qualquer fator que aumente muito o volume uterino pode predispor ao trabalho de parto prematuro ou à rotura prematura de membranas. Está presente nos fetos muito grandes, nas gestações múltiplas e no aumento de líquido intrauterino.
O útero tem alguns controladores para dar início ao trabalho de parto. O volume uterino é um deles. No fundo uterino há um “marcapasso” que se estimulado pode produzir contrações uterinas. Dessa forma é melhor não ficar massageando o útero quendo tiver contrações pelo risco das contrações aumentarem.
Este aumento de volume costuma ser o maior perigo do aumento do líquido na gestação.
Volumes muito grandes pode comprimir o feto, embora esse seja um risco muito baixo, de forma que o mais provável é que haja a rotura de membranas ou início do trabalho de parto.
Outro risco grande nos caosos de aumento de volume de líquido amniótico é a procidência de cordão, ou seja, o cordão saí antes que o feto. Risco muito elevado para a gravidez e que pode ocorrer em qualquer parto, mas nos aumento de líquido esse risco aumenta.
Com a saída adiantada do cordão há o risco de compressão e diminuição da chegada de oxigênio para o fetopo dendo ter efeito devastados para este.



O que é Diabetes gestacional?

Sinônimos: Diabetes mellitus gestacional, Intolerância à glicose na gravidez
O diabetes gestacional é o alto nível de açúcar no sangue (diabetes) que começa ou é diagnosticado durante a gestação.

Causas

Os hormônios da gravidez podem impedir que a insulina cumpra sua função. Quando isso acontece, os níveis de glicose podem aumentar no sangue da gestante.
diabetes gestacionalElevação da glicose no corpo da mãe pode levar ao aumento de peso no bebê










Você corre mais risco de ter diabetes gestacional se:
  • Estiver com mais de 25 anos ao engravidar
  • Possuir histórico familiar de diabetes
  • Tiver dado à luz um bebê com mais de quatro quilos ou com algum defeito de nascença
  • Apresentar açúcar (glicose) na urina quando fizer uma consulta de pré-natal periódica
  • Tiver hipertensão
  • Apresentar líquido amniótico em excesso
  • Tiver passado por um aborto espontâneo de causa indeterminada ou tiver tido um natimorto
  • Estava acima do peso antes de engravidar

Exames

O diabetes gestacional geralmente começa no meio da gravidez. Todas as mulheres grávidas devem fazer um teste oral de tolerância à glicose entre a 24ª e a 28ª semana de gestação para verificar a ocorrência da doença. As mulheres que possuem fatores de risco do diabetes gestacional devem fazer o teste antes desse período.
Depois que o diabetes gestacional é diagnosticado, você pode verificar seu estado testando o nível de glicose em casa. A forma mais comum consiste em fazer um pequeno furo na ponta do dedo e colocar uma gota de sangue em um aparelho que faz a análise de glicose.

  • Sintomas de Diabetes gestacional
Geralmente não há sintomas ou os sintomas são leves e não apresentam risco de morte para a grávida. Com frequência, o nível de açúcar (glicose) no sangue volta ao normal após o parto.
Os sintomas podem incluir:
  • Visão borrada
  • Fadiga
  • Infecções frequentes, incluindo as na bexiga, vagina e pele
  • Aumento da sede
  • Aumento da micção
  • Náusea e vômitos
  • Perda de peso, apesar do aumento de apetite

Tratamento de Diabetes gestacional

O objetivo do tratamento é manter o nível de açúcar no sangue (glicose) dentro dos limites normais durante a gravidez e garantir que o bebê em formação seja saudável.

Cuidados com o bebê

O médico deve acompanhar atentamente você e seu bebê durante toda a gestação. O monitoramento fetal que verifica o tamanho e a saúde do bebê geralmente inclui ultrassom e testes sem estresse.
  • Um teste sem estresse é um teste muito simples e indolor para você e o bebê. Um aparelho que ouve e exibe os batimentos cardíacos do bebê (monitor fetal eletrônico) é colocado sobre o seu abdômen. Quando o bebê se movimenta, a frequência cardíaca normalmente aumenta 15 a 20 batimentos acima da sua frequência normal.
  • O médico compara o padrão dos batimentos cardíacos do bebê quando ele se movimenta e determina se ele está bem. O médico procura elevações na frequência cardíaca do bebê que ocorrem dentro de um período específico.

Dieta e exercícios

A melhor maneira de melhorar sua dieta é comer uma grande variedade de alimentos saudáveis. Você deve aprender a ler os rótulos dos alimentos e sempre verificá-los quando precisar tomar decisões em relação à sua alimentação. Se você for vegetariana ou seguir alguma outra dieta especial, converse com seu médico ou nutricionista.
Em geral, a dieta deve ser moderada em gordura e proteína e fornecer níveis controlados de carboidrato com alimentos como frutas, hortaliças e carboidratos complexos (como pão, cereais, massa e arroz). Será necessário diminuir os alimentos que contêm muito açúcar, como refrigerantes, sucos de fruta e doces.
Você deve fazer três refeições pequenas ou médias e comer um ou mais lanches diariamente. Não pule as refeições nem os lanches. Mantenha a mesma quantidade e os tipos de alimentos (carboidratos, gorduras e proteínas) todos os dias.
  • O médico receitará uma vitamina prénatal diária. Ele ainda pode recomendar que você tomeferro ou cálcio. Se você for vegetariana ou seguir alguma outra dieta especial, converse com seu médico.
  • Lembre-se de que "comer por dois" não significa ter que ingerir o dobro de calorias. Geralmente são necessárias apenas 300 calorias a mais por dia (como um copo de leite, uma banana e 10 bolachas tipo água e sal).
Para obter mais detalhes sobre o que você deve comer, consulte: Dieta para diabéticos - gestacional
Se a melhora na sua dieta não controlar os níveis de açúcar (glicose) no sangue, pode-se receitar medicamentos para diabetes tomados por via oral ou terapia insulínica. Você precisará monitorar seus níveis de glicose durante todo o tratamento.
A maioria das mulheres que desenvolve o diabetes gestacional não precisa tomar medicamentos para diabetes ou insulina, mas para algumas isso é necessário.

Expectativas

A maioria das mulheres com diabetes gestacional consegue controlar a glicose no sangue e evitar danos a elas e aos bebês.
Grávidas com esse tipo de gestação tendem a ter bebês maiores que o normal. Isso pode aumentar a chance de ocorrerem problemas no momento do parto, como:
  • Lesão de parto (trauma) devido ao tamanho do bebê
  • Parto cesárea
Esses bebês têm mais probabilidade de apresentar períodos de pouco açúcar no sangue (hipoglicemia) durante os primeiros dias de vida.
As mães com diabetes gestacional têm mais risco de apresentar hipertensão durante a gravidez.
O risco de o bebê morrer aumenta ligeiramente quando a mãe apresenta diabetes gestacional não tratado. Controlar os níveis de glicose diminui esse risco.
Os altos níveis de glicose no sangue geralmente voltam ao normal após o parto. Entretanto, as mulheres com diabetes gestacional devem ser observadas atentamente depois do parto e durante as consultas médicas para identificar sinais de diabetes. Muitas mulheres com diabetes gestacional desenvolvem diabetes dentro de 5 a 10 anos após o parto. O risco pode ser maior para mulheres obesas.

Complicações possíveis

  • Complicações relacionadas ao parto por causa do tamanho do bebê
  • Desenvolvimento de diabetes no futuro
  • Risco maior de dar à luz um natimorto ou de o bebê morrer pouco tempo depois
  • Pouco açúcar no sangue (glicose) ou outra doença no recém-nascido
    Prevenção
Começar o pré-natal cedo e realizar consultas regulares ajuda a melhorar sua saúde e a do bebê. Conhecer os fatores de risco do diabetes gestacional e fazer exames de triagem entre a 24ª e a 28ª semana de gestação ajudam a detectar a doença mais cedo.
Se você estiver acima do peso, diminuir seu índice de massa corporal (IMC) para um valor normal antes de engravidar diminuirá o risco de desenvolver diabetes gestacional.

2 comentários:

Thatha disse...

Aiii isso não é brincadeira,né... Tbm adoro quando como chocolate o tanto que o Arthur mexe, mas acabei engordando 4Kg em 1 mês.. Logo eu que queria engordar 7Kg na gravidez toda... rsrs
faz esse acompanhamento com a nutricionista direitinho hein... Se cuida, falta tão pouquinho pra ele nascer...

Beijooos

http://esperadomeupresentinho.blogspot.com.br/

Maine Laiz disse...

Haa amore,vai dar tudo certo!
É só se cuidar ( coisa que eu sei que vc tá fazendo)...
Logo menos vc está melhor e indo pra sala de parto!
Beeijos